Artilheiro do sul mato-grossense tem estréia garantida neste sábado

Josué já esta de volta aos gramados

 

O centroavante Lenno recém contratado pelo Tricolor devera ter sua estréia confirmada no jogo deste sábado (03) em Indaial. O maranhense de 21 anos é a nova esperança de gols do Caçador,  já que foi um dos artilheiros no campeonato da primeira divisão do Matogrosso do Sul este ano.

Lenno concentrado e a disposição de Caçapa

Lenno concentrado e a disposição de Caçapa

 

Lenno chega prometendo gols e o desejo de fazer história no futebol de Santa Catarina, “conheço muitos dos jogadores que hoje defendem o Caçador, inclusive o técnico Caçapa, por isso sabendo da qualidade do elenco e Professor me dando oportunidade, tenho a tranqüilidade para dizer que vou honrar essa camisa e dar muitas alegrias para todos os caçadorenses”, afirmou o artilheiro

Voltando

Vamos em busca desse nem que tenha que suar sangue no final (Josué)

Josué já treinou no coletivo da tarde desta quinta feira

 

O capitão da histórica conquista do Tricolor até aqui, zagueiro Josué, esta recuperado da lesão que o afastou por mais de 30 dias dos gramados, agora liberado pelo Dr. Dallagnoll o defensor alia o trabalho de fortalecimento com o fisioterapeuta Rogério e técnicos já com o treinador Pedro Caçapa que feliz com a boa noticia da sua volta

“O CAPITÃO” Josué exalta conquista do acesso

Zagueiro e capitão cita a união como fator determinante para o título

Depois de desfilar em carro de bombeiros, os jogadores do Caçador Atlético Clube comemoraram o título de Divisão de Acesso do Catarinense com um churrasco no CTG do Parque das Araucárias. Foi lá que o capitão Josué conversou sobre a conquista com a reportagem deste Portal.

O zagueiro e capitão do time estava com a mesma camisa que vestia no momento em que levantou a taça de campeão no sábado “Eu amo Caçador”. Na confraternização, ele foi o único que conseguiu silenciar as comemorações quando pegou o microfone para um breve discurso.
“Todos aqui foram homens pelo comprometimento com o time e com a cidade. Formamos uma família e graças ao empenho de cada um conquistamos esse título inédito, e que certamente vai ser um divisor de águas no futebol de Caçador”, disse.

Confira a entrevista

Caçador Online: Você estava confiante na conquista quando entrou no ônibus para viajar a Jaraguá do Sul?

Josué: Sim, sempre acreditei. E depois da vitória no primeiro jogo o grupo todo ficou mais confiante, sabendo do nosso potencial.

Caçador Online: E o primeiro tempo em Jaraguá porque o time não jogou bem?

Josué: Metade do nosso time não jogou absolutamente nada no primeiro tempo. Não sei explicar, mas o importante é que na defesa fomos bem. Conseguimos segurar a pressão deles e no intervalo a conversa foi dura.

Caçador Online: Que conversa?

Josué: Eu assumi o papel de capitão e dei uma bronca geral. Sem brincadeira. Tinha que fazer algo pra motivar o grupo, caso contrário vi que iríamos perder. Na minha cabeça pensei que esse tão sonhado título poderia escapar mais uma vez.

Caçador Online: Foi o fator determinante para a mudança de postura no segundo tempo?

Josué: Foi. As alterações do Graniti também foram importantes, porque os jogadores que entraram foram perfeitos mudaram a cara da partida.

Caçador Online: Quando você se deu conta de que o CAC seria campeão?

Josué: Quando começamos a dominar o jogo no segundo tempo, com mais posse de bola. O Jaraguá sentiu e a pressão mudou de lado. Dava pra ver nos olhos deles o desespero.

Caçador Online: E aquela camiseta “Eu amo Caçador”?

Josué: É o sentimento mais verdadeiro. Estou a três anos no clube e sei do carinho que as pessoas têm por mim. Eu precisava retribuir de alguma forma e por isso mandei fazer a camiseta. O Denílson me entregou um minuto antes de levantar a taça.

Caçador Online: Fora a final, qual o momento que mais te marcou no campeonato?

Josué: Quando perdemos o primeiro jogo em casa numa atuação desastrosa. No dia seguinte eu reuni o grupo na casa do atleta e fizemos um pacto. A pressão estava sobre mim porque fui eu que indiquei os jogadores. E eles se comprometeram a honrar a camisa até o final.

Caçador Online: E a saída do Pedrinho?

Josué: Foi natural. Na segunda rodada empatamos contra o Navegantes fora de casa. Mais uma vez reuni os atletas e eles me disseram que o esquema 3x6x1 não estava legal. Chamei o Pedrinho e sugeri pra ele que colocar mais um atacante ou então tirar um zagueiro. Foi um pedido do grupo. Mas no dia seguinte ele preferiu sair.

Caçador Online: E a chegada do Graniti?

Josué: É engraçado né!? O Graniti me profissionalizou em 1997 no Figueirense. Depois voltamos a trabalhar juntos no Fraiburgo, no Videira e no Atlético Alto Vale. No dia em que ele chegou me chamou na arquibancada para uma conversa séria.

Caçador Online: Como foi essa conversa?

Josué: Ele queria saber do grupo se era bom ou não. Eu dei essa garantia a ele e assistimos ao coletivo juntos. Acho que formamos uma boa dupla (risos).

Caçador Online: Qual o direfencial do time que depois da chegada do Graniti teve 10 vitórias em 10 jogos?

Josué: O Graniti tem os méritos pela experiência no futebol e pelo conhecimento que tem de bola. Mas a união foi o fator chave para o título. Nas dificuldades que você conhece as pessoas. E o grupo mostrou a força de vontade para dar a volta por cima, sem citar um ou outro culpado. Todos se ajudaram em campo e fora dele.

Caçador Online: E para 2013 qual seu planejamento?
Josué: Quero voltar para jogar pelo CAC, se a diretoria quiser estarei aqui em 2013 para a 2ª Divisão.

Caçador on line

A BUSCA PELO TUTILO COMEÇA DOMINGO (21) EM CASA

Tricolor vence o Itajaí e pega o Jaraguá na final do catarinense

Jogando neste domingo no estádio Hercílio Luz o Caçador Atlético Clube derrotou o Itajaí (Oeste) por 1 a 0, o único gol da partida foi anotado pelo volante Maicon aos 30 minutos do segundo tempo.

Já na outra partida em Jaraguá do Sul os donos da casa golearam o Maga, pior time do Brasil por 6 a 0, com resultado a primeira partida da final acontece em Caçador no próximo fim de semana no Estádio Municipal Dr. Carlos Alberto da Costa Neves. O Sport Club Jaraguá joga a segunda partida da final em casa, em caso de prorrogação terá a vantagem do empate.

Torcida Brigada Tricolor promete invadir o caldeirão


A nesta segunda feira a diretoria promete visitar e obter o apoio dos empresários locais, afim de levar um grande numero de torcedores ao estádio no primeiro jogo da final da divisão de acesso.

A equipe deverá jogar completa as finais depois que alguns titulares cumpriram suspensão neste domingo.

Os trabalhos recomeçam já nesta segunda feira e devem ser centralizados no Caldeirão da baixada.

Vamos em busca desse nem que tenha que suar sangue no final (Josué)


Josué falou do momento, “chegou a hora de todo mundo dar o máximo, vamos em busca desse titulo, mas precisamos muito do nosso décimo segundo jogador, o torcedor tem que nos ajudar a lotar o nosso estádio, finalizou o capitão”.

Ingressos

Nesta terça começa a ser vendido o pacote único de ingressos antecipados nas Lojas Via Brasil, GeGnet e possivelmente no Posto Madeira Shell, o valor será de 15 reais antecipado e nas bilheterias no dia do jogo será cobrado 20 reais inteira e 10 reais a meia entrada.